TRANCHES DE VIE D'UNE LUPIQUE

TRANCHES DE VIE D'UNE LUPIQUE

A vida...

*

A vida...

A vida é como a água que jorra da fonte,
É roseira com picos no jardim da alma
Uns dias alegre, outros de afogamento
Por vezes traiçoeira, outras vezes calma!

É sorriso e lágrimas, ódio e amor
É dor...    é loucura...
Ou felicidade que perdura
Nas cores e na beleza da flor!

É barca navegando ao sabor da corrente
Por águas doces num leito ferroso
Que o vento empurra ou pára de repente...
É sol ardente num céu musgoso

É sonhos projectados, é paixão
Demente...     indecente...
São viagens feitas na ilusão
Do inconsciente poderoso da mente

São amarguras em pastéis de nata
Mas também doçuras em molho picante
A vida é um jogo em mesa de prata
Que se tira à sorte em tapete rolante...

A vida é um bem.
Num mal decadente...
Eu vivo e sou alguém.
Mesmo demente...






18/06/2007
2 Poster un commentaire

A découvrir aussi


Inscrivez-vous au blog

Soyez prévenu par email des prochaines mises à jour

Rejoignez les 27 autres membres